Para melhor visualização, recomendo resolução de no mínimo 1280 x 800 e navegador Mozilla Firefox


segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Analisando o RMAN no que se refere à varredura dos arquivos de dados em backups incrementais

Por Eduardo Legatti


Olá,

Com o lançamento do recurso de backups incrementais  à partir do RMAN Oracle 9i, é possível ter uma economia grande de espaço no que se refere ao tamanhos dos backups já que um backup incremental é gerado à partir dos blocos alterados desde o último backup base, seja ele cumulativo ou diferencial.
 
Mas, independente do tipo de backup incremental realizado, seja ele cumulativo ou diferencial, uma maneira de melhorar o desempenho dos mesmos é ativar o rastreamento de alterações de blocos (Block Change Tracking). Em um backup incremental tradicional, o RMAN tem que inspecionar cada bloco do arquivo de dados no qual será feito o backup para verificar se o mesmo foi alterado desde o último backup efetuado. Dependendo do tamanho do banco de dados, isso poderá levar muito tempo. Portanto, habilitando o BCT o mesmo irá registrar em um arquivo especial os blocos que mudaram e, durante a realização do backup incremental NIVEL-1, apenas estes blocos serão lidos, ou seja, o RMAN não precisará varrer todos os blocos do arquivo de dados.

Vale a pena salientar que o BCT é uma feature do Oracle Enterprise Edition, ou seja, a versão Standard não possui este recurso.
 
Na imagem abaixo é possível observar backups incrementais NIVEL-0 ocorrendo nos dias 10/09 e 17/09. A linha azul mostra os dados lidos para os backup sets e a linha vermelha mostra esses mesmos dados  já com a compressão utilizada pelo RMAN. A linha verde mostra o tempo gasto na realização do backup. Nos dias de semana é possível perceber uma diminuição do tamanho e do tempo dos backups, pelo fato de estar sendo realizado o backup incremental NIVEL-1.


A imagem baixo mostra eventos de backups incrementais em um Oracle Standard Edition.O importante a se notar é a linha azul se mantém igual durante a execução dos backups, independente se o backup é do NIVEL-0 ou NIVEL-1.




Segue abaixo o gráfico mostrando os dados em uma janela de tempo menor.




Por fim, posso concluir que as informações de input_bytes e output_bytes mostradas pelo RMAN através da view  V$RMAN_BACKUP_JOB_DETAILS estão atreladas ao que o RMAN está lendo no momento da varredura dos arquivos de dados, e não dos blocos que apenas sofreram modificações como eu imaginava.

Google+

Nenhum comentário:

Postagens populares